Jump to content

Search the Community

Showing results for tags 'export'.



More search options

  • Search By Tags

    Type tags separated by commas.
  • Search By Author

Content Type


Forums

  • A Cidade OTBR
    • OTServ Brasil
    • Atendimento
    • Taverna
  • OpenTibia
    • Notícias e Discussões
    • Suporte - Dúvidas, Bugs, Erros
    • Downloads
    • Tutoriais
    • Show-Off
    • Divulgação de Servidores
    • Projetos e Formações de Equipes
  • Outros
    • Design

Found 1 result

  1. MANUAL DO REMERE'S MAP EDITOR SUMÁRIO - 01 Introdução, Menu "File" e configurações iniciais. (Você está aqui!) - 02 Menu "Edit", "Map", "View", "Floor" e "Window". (Ir para o tópico) - 03 Ferramentas, Extensões e Live Mapping (Em construção) INTRODUÇÃO AO REMERE'S MAP EDITOR Criado por Hampus Joakim Nilsson, em 2007, o RME (escrito em C++) surgiu pela necessidade de um editor que rodasse em outro sistema operacional além do Windows e pela frustração de Remere por não poder rodar o único map editor existente na época em 64 bits. O programa utilizava inicialmente um processador de software através do wxWidgets, o que não foi bom devido à dificuldades com velocidade de carregamento. Mais tarde, passou a utilizar OpenGL, e então surgiram novas ferramentas que destacaram o editor, como as poderosas ferramentas de seleção. Depois disso veio a automatização de várias outras funcionalidades, uma delas é o conhecido auto-magic (ou auto-border, como costumamos dizer). A última versão oficial atualizada é a 2.2, suportando até o protocolo 9.60. Mas por ser um programa Open Source e não tão complexo, outras versões superiores foram sendo atualizadas pela comunidade. Essas novas versões tiveram como objetivo acompanhar os protocolos mais recentes e trouxeram algumas funcionalidades extras, como por exemplo o Mapping Live que possibilita a criação de um mapa em conjunto. OUTROS EDITORES CONHECIDOS SimOne Map Editor; Forgotten Map Editor (módulo do OTClient e que depende do OTC para funcionar. O editor parou de ser atualizado em 2014.). SABENDO UTILIZAR O MAP EDITOR POSSO CRIAR MAPAS MELHORES? O RME possui uma ferramenta chamada Auto-Magic, ou Auto-Border. São paletas categorizadas que permitem que você mapeie como se estivesse pincelando um quadro. Alguns itens que precisam ser montados são postos diretamente no mapa com um click, as bordas surgem automaticamente ao preencher um piso, além disso há atalhos para ferramentas do editor com funcionalidades de busca e edição. No geral, é possível construir um bom mapa utilizando auto-border, isso por que existem diversos estilos de mapeamento: alguns estilos priorizam a menor quantidade de informação visual, o que resulta em um mapa limpo e simples, enquanto outros estilos trazem mapas modulados e com muita ou pouca sobreposição. (quando você estiver editando com o auto-border ativado, ao mover um item em cima de outro, vários itens ao redor deste serão alterados, e essa parte do mapa se transforma em um bug. Mappers experientes utilizam a tecla de atalho A para ativar ou desativar o auto-border, possibilitando usufruir das ferramentas de facilidade do editor combinando à um estilo próprio). Pode levar tempo para alcançar um resultado positivo, as vezes você pode acabar se frustrando por causa de bugs do editor (alguns podem corromper o mapa), o tempo gasto procurando itens nas paletas, uma indecisão ou até mesmo falta de inspiração. Mas se houver paciência e muita prática, se vasculhar todas as paletas e procurar memorizar e conhecer a localidade dos itens, observar lugares e paisagens, imaginar possibilidades, treinar ideias com potencial e aplicar a grandes continentes, no mapping tudo é possível. Vou deixar umas dicas que você deve levar em consideração antes de começar. Procure optar por versões mais recentes do programa, elas possuem algumas opções mais completas como o Live, Sprites movimentando-se, placas/textos sinalizados, transparência e suporte para protocolos atuais. Não use map editor de instalador, tenha versões desktop (para lidar com configurações diferentes, muitas vezes é necessário ter mais de um editor em seu PC, alguns mapas precisam ser abertos pela ferramenta import então abrir o mapa clicando diretamente no arquivo passa a ser um problema). Tenha conhecimento das limitações do seu computador ou então você pode se deparar com um editor lerdo e quase impossível de lidar. Ainda antes de mapear, faça um backup. Se o mapa estiver sendo feito do 0, quando sentir que mapeou boa parte, salve e realize o backup logo em seguida (de preferência em outra pasta). Enquanto estiver mapeando, salve seu mapa a cada X minutos, eu já me acostumei após perder muitos mapas, por erros ou até mesmo queda de energia.. Crie sempre backup de tudo que for modificar na pasta Data, um errinho qualquer nos arquivos modificados e o editor não abrirá corretamente. MENU FILE Se esta é a primeira vez que você abre o seu editor, comece explorando a opção preferences, pois é nela que você dita o protocolo que irá trabalhar e a localidade dos arquivos necessários para carregá-lo (no caso, a pasta do seu tibia ou derivado) New - Ao clicar nessa opção, o editor usará a configuração Default Version de preferences/client version para iniciar um novo mapa. Se não estiver configurado o editor pedirá que você selecione o diretório correto. Open- Use para abrir um mapa. O editor pode pedir que você selecione a pasta daquela versão. Save- Esta opção guardará seu mapa no local escolhido. Se você estiver com o mapa salvo e aberto no editor, caso houver uma queda de energia repentina o mapa poderá corromper. Save as - Use esta opção para salvar seu mapa sem alterar o original. Use essa opção para fazer backups do seu mapa. Close - Fechará o mapa. Não se esqueça de salvar. IMPORT - É uma ferramenta que pode ser utilizada em diferentes situações. O Import Map, funciona apenas com um mapa já aberto em branco ou com edições. É possível mesclar mapas da mesma versão ou abrir mapas que não estão abrindo pela opção Open devido à problemas de compatibilidade. Com o Import Map pode escolher a posição do mapa em que será importado, além de opções para importação de houses e spawns. E o Import Monsters/NPC possibilita a adição de criaturas e NPCs customizados. IMPORTANDO MAPAS < • > Map file: Com o mapa A aberto, vá em Browse e selecione o mapa B para mesclar. É possível importar mapas de versões diferentes, mas como o itens.otb de cada uma varia, é muito fácil ocorrer bugs desastrosos. Import offset: Determine aqui a posição em que o novo mapa ficará no mapa receptor. House & Spawn import behaviour: Permite alterar como os arquivos house e spawns serão importados. IMPORT OFSET: A ferramenta de import do Remere's Map Editor (file -> import -> import map) vai posicionar as partes do mapa na posição em que elas estavam + os valores X e Y de offset. Se você importar um mapa que está na posição x1000, y2000 e atribuir em offset os valores x3000,y3000 - o mapa será adicionado em x4000,y5000. Você também pode usar valores negativos (x-3000,y-3000) em Offset para mudar a direção de X e Y. Para verificar ou alterar as dimensões do seu mapa use Map - Properties (ctrl + p). VOLTANDO AO MENU: Export- Utilizado para exportar minimaps. A imagem será exportada no formato .bmp, é possível exportar apenas o terreo, um andar específico ou todos os andares. Basta selecionar a pasta onde será salvo. Reload - Isto irá reiniciar todas as configurações do map editor, pode ser utilizada ao acrescentar uma extensão na pasta ou editar um novo item/sprite do cliente em execução. Recent Files - Um atalho para mapas que foram abertos recentemente. Preferences- Este menu trás várias opções sobre a performance do editor, incluindo protocolos, opções gráficas, e outros. MENU PREFERENCES - GENERAL Always make map backup: Cria um backup automático para restauração, recomendo fazer seu próprio backup. Create map on startup: Essa opção vai fazer com que automaticamente o editor carregue uma versão e crie um novo mapa ao abrir o editor. Ou você pode configurar para abrir sem carregar nada, o que é recomendado quando se trabalha com diferentes protocolos. Check for updates on startup: Updates no editor são raros. Open all maps in the same instance: Abre vários mapas selecionados mesmo que sejam de versões diferentes. Undo queue size: (PAR): Memória ram do seu PC, é recomendado por a metade dela aqui para não travar tanto o editor. Undo maximum memory size (MB): Tamanho máximo de memória que o RME poderá utilizar, aumente para metade da memória ram de seu pc (caso queira coloque mais). Worker Threads: Número de núcleos de processador que o RME pode utilizar, nessa parte depende se seu processador, caso seu pc só tenha um núcleo deixe apenas um caso tenha 2, deixe 2 e se for maior que isso deixe o tanto que você preferir. Replace Count: Quantidade de itens que você pode substituir no mapa utilizando a ferramenta de substituição (Ctrl + Shift + F). MENU PREFERENCES - EDITOR Group same-type actions: Vai agrupar ações do mesmo tipo (desenho, seleção, etc...)) quando várias ocorrerem em ordem consecutiva. (PAR). Warn for duplicate IDs: Avisará se tiver IDs duplicados no mapa. House brush removes items: Se ativado, o brush de houses vai remover itens que apareceriam toda vez que o mapa iniciasse no server. Auto-assign door ids: Isso irá atribuir automaticamente IDs de porta únicas para todas as portas colocadas com o brush de portas (ou portas feitas com house brush). Não afeta as portas colocadas usando a paleta RAW. Doodad brush only erases same: Doodad brush vai apenas apagar itens que pertencem a brush atual. Eraser leaves unique items: A ferramenta eraser (borracha) vai ignorar containers com itens dentro, assim como itens com action/unique ids. Auto create spawn when placing creature: Se marcado, não vai precisar por o spawn manualmente, quando colocar a criatura o spawn vai ser posto automaticamente. Prevent toporder conflict: Se marcada, você não pode por vários itens com a mesma toporder em um tile usando o raw brush. Use merge move: Itens movidos não vão substituir os mesmos itens já inseridos. Use merge paste: Itens colados não vão substituir os mesmos itens já inseridos. MENU PREFERENCES - GRAPHICS Hide items when zoomed out: Vai esconder alguns itens quando der zoom para longe. Use icon selection shadow: Vai por uma “sombra” no item selecionado na paleta, pra facilitar a visualização. Use memcached sprites: Quando marcado, as sprites serão carregadas na memória logo na abertura do mapa e descompactadas no tempo de execução. Isso é mais rápido, mas consome mais memória. Se não for marcado, o editor usará menos memória, mas haverá uma diminuição do desempenho devido à leitura de sprites a partir do disco. Icon background color: Isso muda a cor do background dos icones em todas as janelas. Exemplo: Cursor color: Muda a cor do quadradinho transparente que acompanha o mouse. Secondary cursor color: Este muda a cor do cursor secundário, para houses e flags. Screenshot directory: Diretório onde será salvo as prints. Screenshot format: Formato das imagens (para tirar print aperte f11) MENU PREFERENCES - INTERFACE Terrain, doodad, item e raw palette style: Define se a paleta será com ícones grandes, pequenos ou listados: PALETTE STYLE Switch mouse buttons: Troca o direito e esquerdo do mouse conforme sua preferência. Double click for properties: Dando clique duplo vai abrir as propriedades do item. Used inversed scroll: Quando marcado, arrastar o mapa usando o botão central do mouse será invertido (comportamento RTS padrão). Scroll e zoom speed: Muda a velocidade do zoom e do scroll. MENU PREFERENCES - CLIENT VERSION Client Version - Através dessas opções o RME vai localizar cliente a ser utilizado no mapa, assim ele vai poder identificar o Tibia.spr e Tibia.dat que são arquivos necessários para abrir um novo mapa ou editar um existente. Por exemplo, se você estiver tentando abrir um mapa de poketibia usando um client do Tibia Global, vai dar erro porque poketibia tem itens configurados de formas diferentes, além disso o editor também vai checar o Itens.otb (que contém informações funcionais de cada item). Antes de tudo, o items.otb do diretório REMERESMAPEDITOR/DATA/VERSÃO deve ser o mesmo do seu servidor (SERVER/DATA/ITEMS). Default client version é a versão que você quer utilizar, selecione-a e toda vez que abrir um novo mapa essa versão será carregada. Version Search Path é o local do seu cliente. Check file signatures desmarcada não vai pedir para confirmar o diretório do client novamente ao abrir um mapa. Exit - Fecha o editor. Créditos: Nolis Hampus (remeres) Comunidade Otbr
×